Pipocando | Caça aos Gângsteres

O pipocando de hoje é destinado para garotas aventureiras e homens que curtem filmes de suspense. Pois é, fiquei interessada há um tempinho em assistir o filme “Caça aos Gângsteres”, porém só esse final de semana tive oportunidade assistir.

c2

Caça aos Gângsteres é um filme dirigido por Ruben Fleischer (o mesmo de Zumbilândia, quem já assistiu?) e tem em seu elenco vários atores adorados e conhecidos, como Sean Penn, Ryan Gosling e Emma Stone.
O filme conta a história de uma máfia coordenada por Mickey Cohen (Sean Penn) e ele quer expandir o seu negócio pelo oeste dos Estados Unidos. É uma coisa meio louca, violente e um tanto quanto sombria. Algumas partes são interessantes, outras – se você é como eu, ficará também – fiquei meio entendiada, porque é algo tão limitado e sei lá, ação com suspense. Não curti muito.c1

O encantamento do filme, para nós meninas que não curtimos muito o gênero, se resume a lindos policiais sérios que ficam sexy querendo salvar a bela cidade de Los Angeles.
Dou três estrelas por ter ficado entediada em certas partes. As três se resumem ao suspense e curiosidade que foram despertada em mim, ao filme ter sido baseado em fatos reais (sempre fico curiosa com isso) e pela presença do Ryan e Emma Stone, atores em que eu tenho paixão pelo trabalho.

c3

Para quem gosta de ação, vale a dica para curtir nesse feriadinho.

Beijos,
Ursulla Feu

Pipocando | Tell me you love me

tylm

Se você gosta de série que envolve psicologia e a vida à dois, bem.. você gostará dessa série. Tell me you love me foi uma série americana produzida pela HBO em 2007. Quando mencionado o canal em que foi produzido, para quem gosta de série, já sabe que não há pudores, cenas cortadas e restrição de idade. O sexo é explícito, ainda mais nessa série, que fala sobre o sexo na vida de casado.

tell

Comecei a assistir por curiosidade, pois um dos meus atores favoritos faz parte do cast: Ian Somerhalder. E, claro, que eu precisava de conferir de perto o seu trabalho e toda a sua desenvoltura. Porém, eu me apaixonei pela série! Ela conta a história de 3 casais de várias idades, incluindo, às vezes, o relacionamento da terapeuta, mas essa parte é beem chata e pouco desenvolvida. O primeiro casal é jovem e sofre dúvidas de fidelidade, o outro sofre da dificuldade de engravidar e por fim, um casal que tem a vida, aos olhos dos outros, perfeita, porém eles não se sentem conectados um com outro.

A trama começa a partir daí, tentando dar rumo aos problemas e confusões na vida destes três casais no único lugar que eles têm em comum: a terapeuta. A minha parte favorita era as perguntas ou a indução que a terapeuta levava eles em suas confusões mentais.

tell3

Eu dei três estrelas, porque ela está anos luz de ser uma ótima série.  Com apenas uma temporada, ela poderia ter sido melhor desenvolvida, mas tirando isso, os atores são ótimos, as temáticas são interessantes e com certeza, em algum momento de sua vida, você se identificará com algum caso. Por isso, segue a dica.

Para quem se interessou, como ela já foi cancelada, só poderemos assistir pela internet. Só baixar nesse site , todos os links estão funcionando bem. =)

xx, Ursulla Feu

Pipocando | Nick and Norah’s Infinite Playlist

O pipocando da semana vem com um dos meus filmes favoritos: Nick and Norah’s Infinite Playlist! Já ouviram falar? Em português o título original dá um carpado triplo e se transforma em “Uma noite de amor e música” hehe #AlôAlôBrazel

pip8

O filme começa durante o dia mas a trama rola toda durante uma noite. Adoro filmes que brincam com essa questão de tempo, conseguindo moldar o tempo cronológico, e nesse caso, reforça a ideia defendida por nós, jovens, de que a noite é uma criança. rs Nick é um cara com aquela paixonite aguda e depressiva por uma menina metida e tosca do colégio, Tris. Depois que ela deu um pé na bunda dele, Nick começa a usar seu talento musical para tentar reconquistar a menina, mas ela joga todos os cds personalizados e gravados por ele no lixo. Porém, quem sempre pega os cds descartados por Tris é a Norah. fhd008NHP_Kat_Dennings_025Nick e Norah se encontram e, sem saber, ela pede pra ele se passar por namorado dela pra parar de ser zuada por estar sozinha no show e lhe tasca um beijo. rs Tudo bem, isso parece aquelas histórias de pré-adolescentes, mas não é. Toda a história é envolvida por uma trilha sonora sen-sa-ci-o-nal (vide título hehe). Foi uma das coisas essenciais para eu classificá-lo com cinco estrelas! pipO filme se desprende de questões escolares e coisas que o classificariam como um clássico infanto-juvenil, como conflitos com os pais, por exemplo. Ele se passa em uma noite de liberdade e diversão quando os jovens percorrem a cidade atrás de um show surpresa de uma banda, Fluffy. pip9A corrida atrás da banda faz com que Nick e seus amigos cruzem com Norah e sua amiga, Caroline. Tudo acontece nesse meio tempo  devido à pinguça de Caroline, que fica bêbada e some louca pela cidade. hauhau A partir daí viram duas corridas, uma atrás de Fluffly e outra atrás de Caroline. Enquanto eles se dividem entre procurar a melhor amiga bêbada de Norah e sua banda favorita, Nick e Norah vão se aproximando ao som de muita música boa! pip3   pip5Nada como passar uma noite agitada em Nova York com amigos e música alternativa! hehe Só vendo o filme e conferindo o recheio musical que ele possui pra saber. No mais, é um longa leve com uma pegada engraçada e com uma história nada difícil de acontecer com qualquer um de nós. Os protagonistas são Michael Cera (de Juno) e Kat Dennings (do seriado Two Broke Girls). Sou suspeita pra falar porque a-do-ro os dois! hehe pip2 pip1

pip4Eu não poderia terminar sem deixar um gostinho de quero mais com algumas músicas da trilha sonora que eu amo de paixão! Estilo Indie, como não amar? ♥♥♥

1. After Hours – We Are The Scientist

 

2. Ottoman – Vampire Weekend

 

3. Lover – Devendra Banhart

 

4. Xavia – The Submarines

 

5. Baby you’re my light – Richard Hawley

E pra completar o trailer do linduxo! (;

O filme é pra quem curte música boa com um estilo mais alternativo. Mas acho que ele consegue agradar a todos, já que os atores são de primeira. Assistam e me contem se gostaram também! hihi

Bjbj, Evilyn Quintino.

Pipocando | As vantagens de ser invisível

A vida é algo estranho. Bom, mas estranho. Vivemos sem por que, sem pra que, apenas em busca de nossa felicidade e mesmo assim, sabendo que tudo haverá um fim. Não sabemos a finalidade de  chegarmos e quando partiremos. Mas está tudo certo, pois quando a vivemos, em toda a intensidade da palavra, esquecemos de nos preocupar com isso. Encontramos pessoas, compartilhamos sentimentos e nos enchemos de toda forma de amor e cultura.

Eu não sei vocês, mas o que mais me admira no ato de viver é poder me relacionar e sentir todas as sensações propostas, como se fosse um encontro de alma. Seja quando gostamos muito de alguém, quando fazemos amigos e temos o prazer de viver amizades, ao encontrar músicas que simplificam toda e qualquer sensação indescritível, e qualquer outra ação que nos deixa sem palavras. Acho que ficou um pouco confuso, talvez melancólico, mas o filme que contaremos hoje é tudo isso e um pouco mais. Um dos melhores filmes que eu já tive a honra de assistir.

1

Dos produtores de “Juno“, o filme “As vantagens de ser invisível” conta a história de Charlie (Logan Lerman), um jovem que tem dificuldades para interagir com pessoas, principalmente em sua nova escola. É um tema clichê em filmes americanos, já que nesse o cenário cinematográfico sempre retrata o bullying e a perversidade dos mais forte sobre os desajustados nas escolas. No entanto, Charlie tem seus motivos para ser tímido, ingênuo e solitário (não contarei! vocês precisam assistir haha). Tudo começa a mudar quando ele decide que não quer mais isso para sua vida e tem a oportunidade de se aproximar de pessoas que realmente tem o poder de muda-la: Sam, Patrick e toda a sua turma “invisível“. Em busca do amor, da felicidade e da aceitação, eles se unem em uma amizade verdadeira.

2

3

Eu poderia ficar horas e mais horas escrevendo sobre o filme, mas acho que não seria tão legal assim haha.  Mas não tem problema, o que importa mesmo é passar, descrever e me derreter por sua temática libertária e de uma amizade linda de se assistir. Claro que fala sobre amor, mas o foco é a entrega de um amigo ao outro. Além de todo o roteiro sensacional, gostaria de mencionar a brilhante trilha sonora escolhida para a peça. Rock alternativo dos anos 70 e 90, as escolhas foram New Order, L7, Cocteau Twins, Sonic Youth, The Smiths e David Bowie (ele está voltando, galera!). Fora as frases inspiradoras e poéticas. Ah, ficarei horas sim me derretendo!  ♥♥♥ E só para lembrar que antes de ser um filme, ele é um livro. Embora não tenha tido a oportunidade de ler, dizem que é tão bom quanto a peça cinematográfica.. senão melhor.
as vantangens

“Eu sei que tem pessoas que dizem que essas coisas não acontecem, e que isso serão apenas histórias um dia. Mas agora nós estamos vivos. E nesse momento, eu juro. Nós somos infinitos.”

♥♥ Com muito amor, Ursulla Feu

Pipocando: It’s Magic!

E o pipocando dessa semana traz um presente para todas as mulheres: Channing Tatum! Não está satisfeita? Ok, eu também não estaria.. Multiplica por quatro e terá um presente muito (mas muito) melhor: Magic Mike! O filme com direção de Steven Soderbergh (“Onze homens e um segredo” e toda sua sequência), mostra o estilo de vida de Mike (Channing T.), um stripper. Por mim estaria bom por aí, o negócio é que tem apenas os gatos mais gatos de Hollywood. Alex Pettyfer (“Eu sou o número quatro“, cresceu, amadureceu e ficou lindo de barba!), Matthew McConaughey (hello, eterno “Como perder um homem em 10 dias“), Joe Manganiello (“O que esperar quando se está esperando“) e Matt Bomer (seriado “Crimes do Colarinho Branco“.. nunca ouvi falar) por exemplo.

magic

“Magic Mike”, baseado na vida de Tatum, conta a história de um experiente stripper que ganha a vida sendo o principal dançarino de uma casa noturna. Na verdade, o enredo só se desenrola a partir do momento que ele conhece Adam (Alex Pettyfer), um garoto que não sabe o que fazer de sua vida. Mike o ensina a arte de seduzir as mulheres em um palco, de forma a conseguir delas o máximo possível de benefícios. Ao mesmo tempo que ele passa seus conhecimentos a Adam, começa a se interessar pela a irmã dele, Brooke (Cody Horn). Com o tempo, o jovem inexperiente vai se mostrando cada vez mais confiante e deixa o dinheiro fácil subir a cabeça. Começa a lidar com drogas e a ignorar as pessoas próximas, mas ainda assim contará com a apoio de Mike e Brooke.

magic mike

Dei nota três para o filme, pois ele tem uma história bem razoável. Vale a pena assistir pela ótima performance de Channing que continua se revelando um bom ator. E também, claro, pelo ótimo entretenimento de ter tantos homens lindos dançando para você (ok, para nós!).

O filme já está nas locadoras! Já assistiu? Conte para nós o que achou.

Beijos, Ursulla

Pipocando: Now is Good

now is good

Ei! Temos um novo velho quadro aqui no blog, o “pipocando” que trará o nosso filme favorito da semana. Pontuando o que há de melhor, se vale a pena assistir ou o que peca na peça cinematográfica. Nada profissional, apenas a nossa opinião.
Eu já tinha baixado esse filme há um tempinho (acho que uma semana). Tenho mania de fazer isso quando me interesso pelos autores, capa.. enfim, mas até assistir leva um tempo. E hoje parei para ver o novo trabalho de Dakota Fanning. Primeira impressão: Totalmente britânico, lindo o sotaque, paisagem e costumes. Já é um lado positivo! Segunda impressão: Prepare-se para chorar, porque esse filme possui uma carga emocional pesada desde o começo, seja pela sonora, expressões no rosto e nas falas.

filme

“Now is Good” é um filme com direção e roteiro de Ol Parker (já ouviram falar?), baseado no livro “Before I Die”, da autora Jenny Downham. Ele conta a história de Tessa Scott (Dakota), uma garota de 16 anos que tem leucemia, porém já está cansada de lutar contra a doença desistindo então da quimioterapia. Só que não fica em casa esperando a morte bater a porta, ela faz uma lista de coisas que quer fazer antes de morrer, desde perder virgindade a roubar. E é assim que Tessa arruma uma maneira de lidar com sua dor, querendo sentir-se ‘viva’. Só que mesmo colocando em prática a lista com ajuda de sua melhor amiga, isso ainda a deixa vazia.

dakota

A doença é uma parte do filme, mas não é o assunto principal. O que é interessante, né?! Já que  conhecemos o outro lado, seja a dor, a perda de rumo e a maneira escolhida para lidar com tudo isso. Tessa tem grande apoio de sua família, seja por seu pai que é meio que obcecado pela doença, buscando formas de salvar sua filha; ou por sua mãe que ainda não sabe como lidar com tudo isso. As loucuras e aventuras de sua vida começam a ficar de lado assim que ela conhece seu vizinho, Adam, seu futuro namorado. É a pessoa que ela encontra para se apoiar e  enfrentar o final de seus dias.

Apesar de ter uma temática mais pesada e emocionante, é um filme tranquilo para se assistir com amigas, família e até quem sabe, namorado. Ótima atuação, roteiro e ótima trilha sonora (Lana Del Rey, por exemplo). Vale super a pena!

“Momentos.. Minha vida é uma série de momentos. Cada um.. uma jornada para o fim. Deixe-os ir!” Tessa Scott